Ir para:    página inicial    |    conteúdo página    |    pesquisa 

Formação Profissional

A FATA tem, desde a sua constituição, dedicado especial atenção às necessidades de formação dos seus associados e beneficiários, o que a levou a candidatar-se a acções de formação profissional agrária pela primeira vez em 1997. Desde então, não mais deixou de se dedicar à formação dado que as suas associadas não possuem capacidade de resposta às elevadas necessidades de formação no concelho. 

A FATA pretende continuar a satisfazer as necessidades de formação profissional detectadas, incorporando no conceito de desenvolvimento rural também actividades não relacionadas com a agro-pecuária. A formação profissional a promover é agendada de acordo com as necessidades do público-alvo, condições climatéricas, os ciclos biológicos das culturas e a disponibilidade de matérias-primas agrícolas. 

Temos vindo a assistir na nossa região a um aumento do abandono escolar dos jovens que não terminam o 9º ou 12º ano de escolaridade. Este abandono deve-se muitas das vezes à actividade das explorações agrícolas dos seus pais à azáfama que estas trazem em algumas épocas do ano. Este facto tem vindo a preocupar a FATA, uma vez que estes jovem dificilmente serão capazes de introduzir melhorias e inovação nas explorações agrícolas, não conseguindo adaptá-las às novas condições de mercado e comprometendo a sua sustentabilidade a prazo. 

Neste sentido, as acções de formação da FATA têm procurado atingir jovens agricultores em temas com uma aplicação prática na sua vida profissional e que lhes permitam enriquecer os seus conhecimentos técnicos e evoluir e diversificar as suas práticas e nas suas áreas de actividade. 

Com a transferência das verbas destinadas para formação em agricultura do programa AGRO para o POPH a FATA terá agora uma melhor oportunidade de utilizar as suas capacidades formativas para conferir qualificações de nível II e III aos seus formandos.

A FATA, encontra-se acreditada para a actividade formativa, pelo IQF (antigo INOFOR), para os seguintes domínios de intervenção: 

  • Concepção de intervenções, programas, instrumentos e suportes formativos; 
  • Organização e promoção de intervenções ou actividades formativas; 
  • Desenvolvimento/execução de intervenções ou actividades formativas. 

 

Voltar